Zona de Conforto x Zona de Desconforto

Chamamos de zona de conforto aquela situação na qual estamos acomodados, em nossos empregos trabalhamos o suficiente para merecer o salário, mas não além disso para não se cansar  muito ou porque acaba não sendo necessário. Nos relacionamentos chegamos ao ponto em que ficar em casa de pijama se torna um ótimo programa para o sábado a noite. Espiritualmente nos damos por satisfeitos em ir a missa de vez em quando por exemplo.

Mas existe um ponto sutil em tudo isso, um ponto em que a zona de conforto se equilibra com a zona de desconforto. A alguns anos escutei uma história que ilustra bem esse caso.

Era uma vez um cachorro que dormia em uma caixa de frutas, a caixa era de madeira, quentinha e confortável, também tinha um cobertor que ajudava a aquecer. Mas também havia um problema, a caixa tinha um prego pontudo que, não importava a posição em que o cachorro ficasse, o prego espetava.

O dono do cachorro observara o bichinho sempre choramingando na caixa e não sabia o que havia de errado. O cachorro estava dividido, o prego o incomodava a ponto de fazer com que ele
reclamasse e choramingasse o tempo todo em que ficava na caixa, mas para sair da caixa ele precisaria se mexer e procurar outro lugar para se acomodar pelo menos com o mesmo conforto
que tinha ali. Ele estava incomodado o suficiente para reclamar, mas não o bastante para agir.

Talvez já tenham conhecido alguém assim, aquele sujeito que está sempre reclamando do trabalho, do salário, do chefe, mas não sai do trabalho, e também não tenta progredir.

Como está a caixa de vocês? Existe algum prego incomodando.

Sem avaliações ainda, seja o primeiro

Avalie nosso artigo

Comentários